28.2 C
Brasil
segunda-feira, agosto 15, 2022

Seu animal de estimação come muito rápido? O que fazer para evitá-lo

Publicidade

A maioria dos donos de cães sabe que seus animais de estimação realmente apreciam uma boa refeição. Embora existam exceções, os cães geralmente são comedores por natureza. Eles nunca dizem não a uma boa mordida e às vezes comem mais do que deveriam.

Existem cães que comem muito rápido, não mastigam e engolem muito ar ao se alimentar. Esse comportamento, vem de seus parentes, os lobos. É um instinto de sobrevivência por engolindo o mais rápido possível para evitar o esgotamento da sua parte. Ainda assim, isso pode ser prejudicial e causar-lhes problemas graves, tais como aqueles apresentados abaixo:

Publicidade

Perigo de obstrução: se o cão come comida caseira e tender a comer rápido e sem mastigar, é possível que ele engasgue com um pedaço muito grande. É por isso que é importante que esses tipos de cães se alimentem de um bom alimento seco adequado às suas características.

Gases: Ao engolir rapidamente e sem mastigar, a quantidade de gases introduzidos no corpo é muito maior do que o que acontece quando ingerido lentamente e mastigado. Como as pessoas, elas sofrem dores de barriga e podem ter flatulência.

Síndrome de dilatação e torção gástrica: essa é sem dúvida uma das complicações mais graves que podem ocorrer nesses casos. É uma patologia muito comum na clínica veterinária e pode colocar a vida do seu animal em risco.

A causa dessa síndrome ainda não está clara, mas existem muitos fatores de risco que fazem seu cão sofrer com isso.

Publicidade

Fatores predisponentes:

Raças: cães grandes são mais predispostos a sofrer com esse tipo de distúrbio, pois possuem o tórax mais profundo e um estômago maior.

Idade: é algo que geralmente ocorre em cães adultos.

Costumes: como comentamos, os hábitos que o cão tem na hora de comer podem predispor-lhe a sofrer esse problema. Cães que comem muito e muito rápido têm mais riscos do que aqueles que comem pouco e devagar.

O exercício após a refeição (exercício pós-prandial) também pode ser perigoso, uma vez que o estômago está cheio e pode estar mais predisposto à torção. Se o cão tem o hábito de chafurdar na comida na hora, também pode sofrer com esse problema.

Finalmente, beber grandes quantidades de água após o exercício, ou antes, pode ser perigoso e levar o cão a sofrer com esse problema.

Sintomas:

Para detectar esta síndrome, se ocorrer, é importante que os sintomas sejam conhecidos. Um desempenho precoce do veterinário pode ser crucial para salvar a vida de nosso amigo.

Entre os sintomas mais frequentes, podemos destacar:

  • Dor abdominal
  • Abdômen inchado
  • Arcadas sem vômito
  • Nervosismo e ofegante
  • Gengivas pálidas

Se algum desses sintomas for detectado, é melhor procurar um veterinário com urgência. O tratamento é geralmente cirúrgico na maioria das ocasiões.

Prevenção:

O melhor que podemos fazer nesses casos é optar pela prevenção. Embora existam fatores predisponentes intrínsecos ao animal, podemos prevenir fatores extrínsecos para que nosso amigo não precise sofrer desse distúrbio.

  1. Evite que seu cão se exercite após as refeições
  2. Não use alimentadores altos, pois aumentam a aerofagia
  3. Use alimentadores específicos para comer devagar
  4. Não dê comida em uma única porção
  5. Use brinquedos específicos para comer devagar

Com todas essas dicas, você pode fazer com que seu cão desfrute mais de suas refeições e a digestão seja adequada. Para qualquer problema a esse respeito, é melhor consultar um especialista.

Últimas Postagens

Notícias relacionadas:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.