30.1 C
Brasil
sexta-feira, julho 1, 2022

Resgate animal: Um gesto nobre de amor e compaixão que salva milhares de vidas

Publicidade

Uma das grandes barreiras que infelizmente enfrentamos é o aumento do índice de animais em situação de abandono, são milhares de vidas indefesas largadas à própria sorte, sem nenhuma garantia de alimento, água ou até mesmo um abrigo para viverem de uma forma correta e estrutural.

Já que o volume de desamparados é grande, os resgates geralmente são feitos quando a situação do animal já é considerada agravante e delicada, é justamente a condição extrema que acaba chamando a atenção. Seja por magreza excessiva, lesões nos membros, feridas profundas, acidentes, filhotes abandonados, entre diversos outros problemas do qual acaba despertando a compaixão das pessoas pelos pets.

Publicidade

Na maioria dos casos, os bichinhos resgatados são aqueles que muito dificilmente conseguiriam sobreviver por muito tempo permanecendo na rua, graças ao resgate eles ganham uma chance de ouro para lutar e sobreviver, recebendo cuidados, tratamento necessário e muito carinho por parte de todos os envolvidos neste maravilhoso projeto.

Vale destacar a importância das redes sociais em todo esse procedimento, ela têm sido grandes aliadas de protetores, ONGs e associações, por simplesmente permitir que um maior número de pessoas conheça as histórias dos animais resgatados que estão à espera de uma família para finalmente chamar de sua. Além disso pelas redes sociais fica mais fácil mostrar o trabalho realizado, e passando confiança e seriedade nas ações, aumentam as chances de conquistar doações.

O suporte que vem da sociedade civil é o que oferece condições para os protetores atuarem neste belo trabalho, visto que questão financeira é o principal obstáculo, praticamente todos possuem clínicas e médicos veterinários parceiros, porém ainda assim, as contas não fecham.

“As pessoas estão acostumadas ao imediatismo. Quando você posta um caso, recebe um montante, mas é preciso dar continuidade ao tratamento. Aí quando você coloca uma atualização do mesmo caso e pede novamente ajuda, já não tem o mesmo apelo”, explica um ativista sobre o caso de um animal com lesões gravíssimas no rosto.

Publicidade

“Conseguimos cobrir um gasto imediato de R$ 3 mil, mas temos R$ 1,5 mil de internação em aberto, fora a cirurgia de reconstrução que ele precisa fazer, que custa R$ 2 mil.” completou ele.

Últimas Postagens

Notícias relacionadas:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.