27.9 C
Brasil
terça-feira, setembro 28, 2021

Pet fazendo suas necessidades no lugar errado? Veja como resolver esse problema

Publicidade

No decorrer da vida do pet e principalmente em sua fase da qual ele ainda está filhote é normal eles fazerem xixi e cocô em algum local inapropriado, mas isso se torna um problema ainda maior se ele insistir em fazer isso já adulto, muito desse problema pode estar ligado ao sentimento da ansiedade e do estresse.

“O cão pode estar manifestando um distúrbio comportamental por ter sido submetido a alguma mudança por parte do tutor como separação, retorno às atividades presenciais pós-vacinação contra a covid, alterações no ambiente ou chegada de novos integrantes na família”, diz o coordenador do curso de veterinária da Faculdade Anhanguera, Frederico Fontanelli Vaz.

Publicidade

Já na opinião da veterinária da DrogaVet, Alessandra Farias, o primeiro passo deve ser uma análise da idade do cão, “Quando filhotes, até os seis meses, eles ainda não controlam o xixi e o cocô de maneira correta. Nesse caso, brigar ou ficar chateado pode piorar a situação, pois os filhotes acham que é errado e podem ingerir as fezes para que o tutor ‘não fique bravo’, diz.

Esse mesmo problema pode acontecer com os cachorros idosos, pois não conseguem ter o mesmo controle da bexiga que tinham quando eram mais jovens, “No caso de ser um cão senil, ele provavelmente precisará de mais atenção do tutor se a causa for perda do controle da bexiga ou demência, ambos causados pelo envelhecimento natural”, explica Vaz.

A principal recomendação do coordenador é que o tutor de um cão idoso invista em fraldas, e também espalhar mais tapetes higiênicos pela casa e proteger camas, sofás e móveis, outro ponto relevante de acordo com a veterinária da DrogVet é a famosa castração. “Os cães aprendem o que é certo e errado, porém muitos fatores podem alterar essa rotina, uma delas é a demarcação de território, por isso é importante a castração. Além de diminuir essa demarcação, auxilia na prevenção de doenças”, afirma.

Se no caso for constatado um problema, seja qual for o motivo, é importante que o tutor não demore a tomar uma atitude, já que a ação de fazer as necessidades fora de um local usual pode se tornar um comportamento fixo. “O tutor pode começar a ficar estressado com toda a situação, mas deve ter muita paciência e calma com o pet, que pode estar passando por um problema. Ao perceber algo errado, deve procurar imediatamente o auxílio veterinário”, conclui Vaz.

Últimas Postagens

Notícias relacionadas:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui