34.6 C
Brasil
sexta-feira, julho 1, 2022

Leishmaniose: Dicas para proteger seu cão

Publicidade

A leishmaniose canina é uma doença causada por um parasita que é transmitida através da picada de um “mosquito” chamado flebotomíneo.

Como é transmitido?

Os flebotomíneos são os únicos que podem transmitir o parasita e, portanto, a doença. As espécies mais comuns de flebotomíneos no Brasil a são o Phlebotomus perniciosus, distribuído da costa às vezes no matos, sendo as mais frequentes em ambientes urbanos.

Por que a leishmaniose é importante?

Publicidade

A leishmaniose é uma doença grave e também é uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida às pessoas através da picada do referido mosquito. Nos últimos anos, com o aumento das temperaturas, a estação em que o flebotomíneo pode picar foi estendida, de modo que o risco de contágio pode existir ao longo do ano.

As condições climáticas atuais também estão favorecendo a presença de mosquitos que transmitem a doença em muitas áreas do Brasil, onde há alguns anos atrás não havia risco de infecção.

A leishmaniose pode colocar em risco a vida de seu cão e a de sua família, por isso é essencial que você mantenha seu animal de estimação protegido contra a picada de flebótomo ao longo do ano. Dizemos-lhe como proteger o seu cão desta doença parasitária.

Como podemos prevenir a doença?

A seguir, explicamos os métodos mais eficazes:

Segundo os especialistas, a principal maneira de prevenir infecções por esse temido parasita é usar antiparasitários tópicos com atividade comprovada na prevenção de picadas de flebótomos.

Colar antiparasitário

Publicidade

Scalibor®, como demonstrou manter uma eficácia repelente contra o mosquito que transmite leishmaniose entre 94% e 98% durante os 12 meses de maneira persistente. As maiores taxas de repelência de um coleira contra o mosquito transmissor da leishmaniose.

Se o seu animal de estimação estiver infectado, é importante continuar usando a coleira, pois outras mordidas podem causar uma recaída e uma reativação da doença. O Scalibor® também é suportado com mais de 10 estudos de repelência contra o mosquito transmissor da leishmaniose e estudos de campo com mais de 30.000 cães.

Outras recomendações

É aconselhável que você evite caminhadas noturnas. Use redes mosquiteiras de malha fina e deixe o cão dormir em casa à noite. Lembre-se, devido à variabilidade e ao aumento da temperatura atual, agora o risco de contágio pode existir durante todo o ano, por isso é muito importante garantir que os cães estejam protegidos durante os 12 meses.

Você não precisa mais se preocupar em colocar trocar a coleira, o Scalibor® oferece proteção completa contra flebotomíneos por um ano inteiro com apenas um coleira.

Últimas Postagens

Notícias relacionadas:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.