30.1 C
Brasil
sexta-feira, dezembro 2, 2022

Dicas para proteger seu cachorro do frio

Publicidade

Muitas vezes cometemos o erro de pensar que os cães já têm pelagem suficiente para suportar as baixas temperaturas do inverno. No entanto, embora algumas raças como o Husky Siberiano, o Malamute do Alasca, o Samoyed ou o Chow Chow tolerem melhor o frio, todos os cães gostam de se proteger dele.

Independentemente da raça do seu animal de estimação, deve-se tomar certos cuidados para protegê-lo do resfriado e, assim, evitar que adoeça. Filhotes, idosos, raças pequenas e cães de pêlo fino são os mais vulneráveis ​​à geada. No Meu Pulguento, fornecemos dicas para protegê-los, estejam eles morando dentro ou fora de casa.

Como o frio afeta os cães?

Cães jovens, cães mais velhos, cães de pêlo fino e raças pequenas são os mais propensos a adoecer como resultado da exposição repetida ou prolongada a baixas temperaturas . As patologias resultantes estão relacionadas a doenças virais, como a gripe, e a doenças respiratórias, como o resfriado comum.

Publicidade

No caso de cães idosos, além disso, as dores nas articulações decorrentes da osteoartrite tendem a piorar, por isso é aconselhável estimulá-los com jogos e recompensas para que possam se exercitar em ambientes fechados, ou massagear os membros para aliviá-los.

Estas são as doenças mais comuns em cães devido à hipotermia :

  • Resfriado (tosse, febre e congestão nasal)
  • Bronquite
  • Laringite
  • Faringite
  • Pneumonia
  • Traqueobronquite infecciosa ou ‘ tosse do canil ‘

Como detectar hipotermia

As orelhas, com suas otites, as almofadas das patas, que estão rachadas, e o espaço interdigital, que tende a ficar vermelho, são as áreas mais sensíveis. Portanto, toda vez que você voltar de uma caminhada, deve secar os ouvidos e se certificar de que tudo está como deveria. Existem vários sintomas que revelam um quadro de hipotermia em um animal cabeludo.

Tome nota:

  1. Tremer. É o sinal mais óbvio de frio em cães. Claro, raças como o Chihuahua também o fazem por entusiasmo ou por causa de seu metabolismo.
  2. Ele se move menos e de uma maneira estranha. Seus músculos estão rígidos com a umidade e o frio acumulados.
  3. Ele dorme mais do que o normal sem nenhuma razão aparente que o justifique (cansaço pelo esforço, uma refeição abundante ou pesada).
  4. Respira devagar.
  5. Sua pele está seca. Daí a comodidade de aproveitar momentos de escovagem para verificar o estado da sua pele.

Recomendações para proteger os cães do frio

Agora que você sabe quais condições as baixas temperaturas podem causar em cães peludos e como identificá-las a tempo, vamos mostrar o que você deve fazer para evitar esses contratempos, tanto para animais de estimação que vivem dentro de casa como para os que vivem fora.

Como proteger cães internos

Publicidade

Além de proporcionar um espaço de uso exclusivo onde ele pode descansar sem mudanças bruscas de temperatura, vale a pena providenciar um cobertor para se cobrir à noite. Se seu cachorro não gosta de ser coberto, você pode usá-lo para se deitar e também se abrigar.

Como proteger cães ao ar livre

No caso de cachorros peludos que costumam dormir fora de casa, e dependendo de quão rigoroso é o inverno, você pode considerar passar esta temporada dentro de casa. Para fazer isso, você deve fornecer um espaço livre de correntes de ar, espaçoso e bem ventilado com uma cama acolchoada ou cobertor.

Se, pelo contrário, o seu animal vai continuar fora de casa, certifique-se de que a orientação da sua casa é a ideal para protegê-la do vento e da chuva. Nesse sentido, a orientação oeste ou sul costuma ser a mais adequada. Plástico e madeira tratada são os materiais mais resistentes, impermeáveis ​​e isolantes.

Deve estar a cerca de 10 cm do solo para isolar o frio e a umidade e seu tamanho deve permitir que fique esticado, em pé e possa girar sem dificuldade. Evite cabines muito grandes, pois elas não retêm o calor do corpo. Colocar uma almofada e um colchão para cães será bem recebido pelo seu animal de estimação.

Dicas comuns a todos

Ao que já foi referido, queremos acrescentar outras dicas que servirão de complemento aos cuidados de inverno do seu cão, independentemente de onde ele passe a maior parte do dia. Eles são resumidos da seguinte forma:

  • Não alimente-o com alimentos mais calóricos ou quentes . Sua dieta deve permanecer inalterada apesar do frio.
  • Dê banho somente quando necessário e seque-o bem, primeiro com a toalha e depois com a secadora. Coloque a secadora afastada do seu animal de estimação e em potência média para não causar queimaduras. Não deixe sair se não estiver completamente seco.
  • Embrulhe-o com roupas que forneçam calor nas caminhadas ao ar livre. Algumas marcas usam os lucros para causas beneficentes, como apoiar abrigos e abrigos abandonados para animais de estimação.
  • Não se descuide da atividade física, eles precisam dela para se manterem saudáveis ​​e também para se aquecerem. Claro, as caminhadas devem ser mais curtas e, se possível, nas horas centrais do dia.
  • Hidrate suas patas com hidratantes específicos para essa finalidade ou use meias.
  • Ao retornar da rua, verifica o estado de suas pernas e patas. Remova qualquer neve, sal ou umidade remanescente.
  • Incentive as brincadeiras em ambientes fechados e, se seu cão for idoso, incentive-o a mover-se ou massagear as articulações. Desta forma, você vai mitigar a dor nas articulações.

Não hesite, proteja-o

Como você pode ver, o frio implica em adotar certas medidas para proteger seu animal de estimação da mesma forma que fazemos conosco. Esperamos que as informações fornecidas ajudem você e você possa colocá-las em prática. E você, como costuma proteger seu cachorro das baixas temperaturas?

Últimas Postagens

Notícias relacionadas:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.