34.6 C
Brasil
sexta-feira, julho 1, 2022

Comedouros lentos diminuem a velocidade com que seu pet come

Publicidade

Você já deve ter ouvido falar de comedouros lentos. Como o próprio nome diz, são comedouros que diminuem a velocidade com que seu pet come. Uma ótima invenção, já que a domesticação mudou os hábitos dos pets e facilitou a vida deles no quesito comida, passando a se alimentar mais rápido e em excesso.

“Na natureza, os animais são obrigados a caçar seu alimento, o que exige esforço e tempo, exatamente o que os comedouros lentos oferecem. As diferentes formas e labirintos que compõem a parte interna dos comedouros aumentam o grau de desafio na apreensão de comida. Ou seja, ao invés de simplesmente abocanhar os grãos, o pet terá que usar vários movimentos de língua e boca para conseguir se alimentar. Desta forma, comerá mais devagar e irá se satisfazer com uma quantidade menor, além de trabalhar a mente por estímulos diferentes”, explica a CEO do It Pet, Mariana Castro.

Publicidade

Vantagens de comer mais devagar

Quem já foi ao nutricionista já deve ter ouvido que devemos comer devagar para que o estômago tenha tempo de mandar para o cérebro o comando de saciedade. Com os animais não é diferente. Assim, comer mais devagar evita e combate a obesidade.

“Além disso, o estímulo mental que os comedouros lentos proporcionam é extremamente benéfico para os cães. Para capturar a comida, o cão terá que encontrar os melhores ângulos para introduzir a língua e os dentes, e usar a criatividade. Exercitar a cabeça faz com que seu cão fique mais feliz e equilibrado”, complementa Mariana.

Riscos de comer rápido demais

Publicidade

A obesidade é o primeiro e mais comum risco de comer rápido demais. Infelizmente, cada vez mais cães sofrem com este mal, que não só deriva de problemas na rotina alimentar, mas também de um excesso de “compensação” psicológica por parte dos tutores. “Várias pessoas declaram dar mais petiscos do que seria necessário para seus cães, por passarem muito tempo fora de casa e se sentirem culpados por isso. Quando um cão abocanha a comida apressadamente, ele engole ar junto com o alimento, o que causa gases. Isso dificulta a digestão, pode causar náuseas e vômitos, inchaço e desconforto. Existe também o risco de engasgos e a inalação acidental de comida para o pulmão – o que pode causar problemas seríssimos, como pneumonia e levar à morte”, enfatiza a CEO do It Pet.

Como escolher um comedouro lento

Os bons comedouros lentos são capazes de reduzir a velocidade das refeições em até 10 vezes. Para escolher o melhor produto, busque eficiência, qualidade e durabilidade.

Divulgação

“Os comedouros lentos tradicionais tem paredes internas formando labirintos de padrões diferentes. São normalmente feitos de plástico e devem ter boa estrutura – ser pesados e resistentes o suficiente para que o cão não consiga morder e carregar o comedouro. Devem ter pés antiderrapantes para não ‘caminharem’ pelo chão durante a refeição. Leia a composição do plástico do produto, ele deve ser atóxico, livre de BPA, e de preferência ‘food grade’ – grau de qualidade utilizado em utensílios de cozinha”, orienta Mariana.

Uma outra opção são os “mats” de silicone: flexíveis, mais fáceis de limpar e, naturalmente, antiderrapantes. “Algumas marcas oferecem desenhos diferentes. Se seu cão tem tendência a se entediar facilmente, considere comprar dois comedouros com desenhos diversos para aumentar o desafio. O tamanho também é importante, por isso escolha um adequado ao seu cão. Os comedouros pequenos geralmente comportam de 1 a 2 medidas de ração e os grandes, de 3 a 4”, indica a CEO.

Para cães braquicefálicos (de focinho curto, como Buldogues, Shih Tzus e Pugs), escolha comedouros com paredes internas mais baixas, como os mats. Do contrário, eles terão muita dificuldade em apreender o alimento. Mariana também destaca que alguns brinquedos também podem ser usados como comedouros lentos, com excelentes resultados. “Alguns exemplos são o Replay e o Rewards Shell, ambos da Kong. Os cães terão que aprender a movimentar os brinquedos para que a comida seja liberada, o diminuirá a velocidade de alimentação e proporcionará um bom tempo de entretenimento saudável para a mente”.

Como criar seu próprio comedouro lento

Use a criatividade!

Coloque a ração dentro de uma garrafa pet e faça furos nela para que o cão role a garrafa e os grãos de ração saiam pelos orifícios. Cuide apenas para que os furos sejam grandes o suficiente para que os grãos passem por eles;

Bolas de tênis sobre assadeiras de cupcake, daquelas com múltiplas cavidades: distribua a ração em cada uma das cavidades e coloque uma bola de tênis em cada uma. O cão terá que empurrar a bola para descobrir o alimento e comerá pequenas porções de cada vez.

“O processo de acostumar seu cão a comer mais lentamente deverá ser monitorado. Jamais deixe-o sozinho com o comedouro ou brinquedo, pois ele poderá roer a peça e ingerir pedaços que poderão causar sérios danos à saúde”, finaliza Mariana.

Últimas Postagens

Notícias relacionadas:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.