21.2 C
Brasil
segunda-feira, janeiro 30, 2023

Calor aumenta o surgimento de problemas de pele em pets. Saiba como evitar as dermatites

Publicidade

A chegada do calor traz diversos benefícios, não só para as pessoas, mas também para os pets, com dias ensolarados e maior disposição. Entretanto, é preciso ficar atento aos problemas que podem surgir nesse período – principalmente os que podem afetar a pele e os pelos dos animais. De acordo com a médica veterinária Stefanie Poblete, analista técnica de marketing da Syntec, uma atenção especial deve ser dada às dermatites, que aumentam muito no período mais quente do ano.

“O tempo quente e úmido favorece a proliferação de micro-organismos e parasitas, tais como fungos, ácaros, pulgas, piolhos e carrapatos. Além disso, o aparecimento de reações alérgicas secundárias é muito comum. Redobrar os cuidados nesse período do ano é essencial, pois as dermatites embora sejam rapidamente diagnosticadas, podem trazer muitos desconfortos ao animal.”

Dentre as dermatopatias mais comuns em cães, estão as piodermites. Essa alteração é definida como uma infecção bacteriana da pele. Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), a piodermite canina é responsável por cerca da metade dos atendimentos dermatológicos em cães. Na espécie felina, as piodermites são menos comuns e dificilmente são a causa primária das alterações, estando muitas vezes associadas a quadros alérgicos de base.

Publicidade

Stefanie esclarece que “existem três tipos de piodermite: a de superfície, a superficial e a profunda. Essa classificação está relacionada a profundidade da infecção, a piodermite de superfície ocorre quando a colonização se restringe ao estrato córneo que é a camada mais externa da epiderme. A piodermite superficial, por sua vez, envolve a epiderme e os folículos pilosos, como exemplo desta, temos a foliculite. Já na a piodermite profunda, que na maioria das vezes é uma complicação do quadro superficial, tem-se o envolvimento dos folículos e da derme, com possibilidade de envolvimento do tecido subcutâneo.”

O tutor precisa estar atento aos principais sintomas da piodermite que são coceira excessiva, lesões de pele que podem ser pápulas ou pústulas (bolinhas de pus), crostas, descamação, abcessos e queda de pelos. Além disso, o pet pode realizar lambeduras ou mordidas na região o que pode fazer com que o quadro se agrave.

“Além das infecções de pele, a chegada do verão pede uma atenção especial ao tempo de exposição solar, pois o sol pode causar danos agudos, como as queimaduras solares, alterações decorrentes de exposições frequentes como a dermatose solar, predispondo a determinadas neoplasias de pele. Para amenizar essas consequências, os tutores devem optar por realizar os passeios em horários mais amenos do dia como o início da manhã e o fim da tarde.” esclarece a médica veterinária.

Para os pets que apresentam piodermite, a Syntec do Brasil oferece Micodine, shampoo terapêutico que associa a ação fungicida de cetoconazol à ação antisséptica do clorexidine. O produto pode ser indicado para prevenção ou para o tratamento em cães e gatos. Vale lembrar que é sempre importante consultar o médico veterinário de confiança.

Últimas Postagens

Notícias relacionadas:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.