28.2 C
Brasil
segunda-feira, agosto 15, 2022

Benefícios do mel em cães e como usá-lo

Publicidade

Dependendo de onde as abelhas se coletam, o mel variará em cor e terá diferentes propriedades benéficas para o corpo humano. Embora não seja exclusivo para humanos, os benefícios do mel em cães também são grandes.

No entanto, nem todos os cães podem tomar mel, e aqueles que o tomam devem fazê-lo na quantidade certa para que o cão não se sinta mal ou tenha efeitos negativos sobre sua saúde.

Publicidade

Vamos ver como dar mel a um cão, quais são suas propriedades benéficas e quais os cuidados que devemos ter. Também seus diferentes usos, pois erroneamente, nem todo mundo o usa como alimento ou suplemento.

Principais benefícios do mel para cães

O mel é um alimento feito a partir da coleta de néctar e pólen das flores pelas abelhas. Não é um alimento natural, pois não é criado naturalmente, mas é feito de materiais totalmente naturais.

Fornece grande quantidade de vitaminas ao cão, entre as quais se destacam as do grupo C e B, além de alguns minerais como potássio e ferro, entre muitos. No entanto, o que mais se destaca no mel é o seu poder calorífico.

Por ser um produto rico em carboidratos obtidos a partir da glicose, fornecem rapidamente um nível extra de energia para quem o consome. O mel tem mais calorias e carboidratos do que o açúcar branco, por exemplo.

Publicidade

O mel estimula o sistema imunológico do corpo, tornando-o mais eficiente contra alergias e doenças. Também possui uma grande quantidade de enzimas glicose oxidase, antioxidantes naturais como flavonóides e até hormônios.

  • Fornecimento imediato de energia extra
  • Estimulação do sistema imunológico do cão
  • Enzimas benéficas como glicose oxidase
  • Fornece antioxidantes para o corpo, como flavonóides
  • Rico em vitaminas do grupo C e B, além de minerais

Possível dano do mel em cães

Nem todos os cães são iguais, portanto, nem todos toleram os mesmos alimentos de uma forma benéfica. O mesmo acontece com o mel, nem todos os cães toleram e, mesmo em alguns, é bastante prejudicial.

Cães diabéticos nunca devem ingerir mel, pois ele contém um alto teor de açúcar / glicose que pode prejudicar seriamente sua saúde. Cães com problemas de excesso de peso também não devem ingerir mel, pois ele contém uma grande quantidade de carboidratos que os farão engordar ainda mais.

Se temos um cão com alergia ambiental ou nutricional, também devemos ter muito cuidado, pois o mel contém altas doses de pólen. Algo que pode machucar muito o cachorro.

  • Portanto, evite dar mel a cães que:
  • Tem algum tipo de alergia
  • Cães que não praticam exercícios ou estão acima do peso
  • Cães diabéticos ou cães com problemas digestivos
  • Cachorros doentes

Para que NÃO serve o mel?

Existem muitas bobagens que se ouvem quando se fala em mel e em cachorros, então para esclarecer as falsas lendas indicamos que o mel não serve para curar a tosse em cachorros, nem serve para curar um resfriado de cachorro e muito menos devemos dá-lo o leite de cachorro com mel.

Mel com limão é bom para humanos, mas não para cães, nunca dê mel com limão ao seu cão. Filhotes também não devem tomar mel, pois ele pode causar problemas digestivos.

Quanto mel devo dar ao meu cachorro?

Devemos partir do fato de que o mel não é um alimento para cães, mas um suplemento nutricional para cães que têm um grande esgotamento de energia ou um pequeno capricho para dar ao cão de vez em quando. Apenas para cães adultos, não devemos dar mel a um filhote de cachorro.

Cem gramas de mel (cerca de cinco colheres de chá pequenas de café) contém oitenta e cinco gramas de carboidratos, que podem ser trezentos e cinquenta calorias. Embora pareçam valores baixos para você, eles são valores realmente altos para um cão.

Portanto, um cão saudável com cerca de trinta quilos e com atividade física normal não deve ingerir mais do que algumas colheres de sopa por semana. Se pesar quinze quilos, meio, se pesar sete quilos, um quarto, etc …

Um cão saudável com cerca de trinta quilos e alta atividade física, como cães de trabalho, busca e resgate, etc … não deve consumir mais do que duas colheres de sopa duas vezes por semana.

Obviamente, como um suplemento à sua dieta. Pois devemos continuar a alimentá-los com sua dieta habitual (croquetes, BARF, etc …).

Usando mel para curar feridas em nosso cachorro

Não devemos nos deixar levar pelas falsas informações que circulam na Internet sobre o uso do mel para curar feridas em cães. O mel contém um pH baixo e um efeito antibacteriano natural, é verdade, mas não significa que sirva para cicatrizar feridas.

Os cães amam o mel porque é doce, se você aplicar mel em uma ferida, ele não para de lamber e até intensificará sua ferida. Além disso, muitas feridas requerem atenção veterinária e se tentarmos consertar em casa aplicando mel, pode infeccionar e causar muito mais danos ao cão.

Se o seu cão sofrer um ferimento leve que não represente um risco óbvio para a saúde, aplicar um pouco de Iodo Farmacêutico (Betadine) é geralmente mais do que suficiente. Se a ferida for grave, vá ao veterinário, mas nunca use mel para curar as feridas de um cão.

Últimas Postagens

Notícias relacionadas:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.